sábado, 7 de novembro de 2009

Dobrada com feijão branco



Não é das minhas comidas favoritas mas cá em casa todos gostam. Pessoalmente, gosto de tudo o que leva feijão branco, um dos meus favoritos. Um prato bom para os dias de maior frio!

Ingredientes para 5 pessoas

1 kg de dobrada
2 latas de feijão branco de 800 gr (cada)
1/2 chouriço corrente
1/2 morcela de arroz
1/2 couve lombarda
1/4 pimento encarnado
3 tomates(usei congelado)
2 colheres de sopa de azeite
sal
1 cebola média
1 dente de alho
1 folha de louro
salsa picada qb





Confecção

- Lave bem a dobrada , 2 a 3 vezes. Com algum tempo de antecedência coza a dobrada com sal. Reserve a água da cozedura e corte a dobrada em pedaços.
- Corte os chouriços em rodelas grossas.
- Corte também a a couve lombarda em juliana fina.
- Entretanto refogue num tacho a cebola finamente picada, o alho e o tomate no azeite até a cebola estar translúcida.
- Junte a couve lombarda, bem como o pimento aos cubos e o louro. Deixe ganhar cor e junte uma concha do caldo da cozedura da dobrada. Deixe ferver.
- Assim que ferver junte mais caldo até a panela estar meia.
- Junte o feijão bem escorrido , as rodelas de chouriço , baixe o lume e deixe cozer.
- Assim que a lombarda estiver cozida e o molho mais espesso junte então a dobrada e sempre em lume brando, deixe apurar mais uns 10/ 15 minutos, mexendo de vez em quando.
- Polvilhe com salsa picada, mexa novamente e desligue o lume.
- Sirva bem quente.



Notas
Este prato pode ainda levar cenoura cortada às rodelas.
Pode colocar só o chouriço corrente.

Curiosidades
A dobrada é conhecida como sendo um típico prato do Norte do país, mas é também muito conhecida no Brasil.
Quem não conhece o célebre poema de Fernando Pessoa "Dobrada à Moda do Porto"?
Há pratos assim, que contam histórias e História....
Dobrada à Moda do Porto - Àlvaro de Campos (Fernando Pessoa)
Um dia, num restaurante, fora do espaço e do tempo,
Serviram-me o amor como dobrada fria.
Disse delicadamente ao missionário da cozinha
Que a preferia quente,
Que a dobrada (e era à moda do Porto) nunca se come fria.


Impacientaram-se comigo.
Nunca se pode ter razão, nem num restaurante.
Não comi, não pedi outra coisa, paguei a conta,
E vim passear para toda a rua.

Quem sabe o que isto quer dizer?
Eu não sei, e foi comigo...

(Sei muito bem que na infância de toda a gente houve um jardim,
Particular ou público, ou do vizinho.
Sei muito bem que brincarmos era o dono dele.
E que a tristeza é de hoje).

Sei isso muitas vezes,
Mas, se eu pedi amor, porque é que me trouxeram
Dobrada à moda do Porto fria?
Não é prato que se possa comer frio,
Mas trouxeram-mo frio.
Não me queixei, mas estava frio,
Nunca se pode comer frio, mas veio frio.

9 comentários:

  1. que delicia,é um prato que eu aprecio muito,bjs

    ResponderEliminar
  2. Cá sm casa tb gostamos muito! ficou com optimo aspecto!
    bjs

    ResponderEliminar
  3. Não aprecio dobrada, mas este feijão está uma delica. Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Gosto muito do seu blog porque apresenta aquelas comidas que eu realmente gosto. Adoro dobradinha (aqui chamamos assim), costumo fazê-la também com feijões brancos, vermelhos, rajados ou mesmo sem feijões, apenas com batatas e linguiças, lombo de porco, carne-seca. costelas...
    ai... ai... me deu uma fome...!

    Pass lá no meu blog de vez em quando!
    bjs

    João Mario

    ResponderEliminar
  5. Vânia, o meu pai gostava de ter ido almoçar contigo! Ehehehehe! Ele ama dobrada!!!
    Beijocas*

    ResponderEliminar
  6. Estão todos convidados para a próxima dobrada!hehe

    Obrigada a todos pelos comentários.

    bjos grandes de obrigada a todos pela visita!

    ResponderEliminar
  7. É a primeira vez que entro neste blogue e estou a fazer um cozido à portugues vamos ver como fica depois te falo mas estou gostando do seu blogue parabéns presidente prudente são paulo brasil.

    ResponderEliminar
  8. Oi Boa tde fiz o cozido e gostei um abraço.

    ResponderEliminar

Obrigada pela visita. Deixe o seu comentário, é sempre bem-vindo a este cantinho. Responderei assim que poder.