quinta-feira, 28 de julho de 2011

Cozer e conservar feijão - Dicas e truques de poupança

Em tempos de crise como aquela que atravessamos, poupar deve ser a nossa máxima e essa poupança pode também ser feita na cozinha. Isso não implica comer pior mas comer de forma racional e acreditem, de forma mais saudável.

Aproveitar ingredientes da época para fazer conservas, doces ou geleias ou para os congelar é uma óptima opção. Aproveitando uma boa quantidade de feijão que me deram aproveitei para me informar de como cozer feijão em casa e de como o conservar.



Pedi ajuda à minha mãe que se recordou de como fazia antigamente e lá metemos mãos à obra. Começamos por debulhar o feijão.  Rendeu cerca de 2 kg de feijão. Depois coloquei água ao  lume com uma pitada de sal e uma colher sopa de bicarbonato de sódio até ferver.

De seguida coloque o feijão a cozer, com o tacho tapado e deixe cozer cerca de 40 minutos. Eu fiz esta operação sem demolhar o feijão porque era muito tenro, se for feijão de compra, convém colocar a demolhar de véspera.

Depois de verificar que o feijão está devidamente cozido e tenro e depois de o deixar arrefecer prepare sacos de congelação e/ou taças com tampa que possam ir ao congelador. Retire o feijão com uma concha e coloque-o com o caldo dentro de taças ou sacos de congelação.





Pode logo guardar porções distribuídas por cada refeição, para usar em sopas, arroz, feijoadas, etc. Coloque depois no congelador, de forma a que os recipientes fiquem direitos para não tombar o caldo até congelar. Na altura que precisar do feijão basta colocar a descongelar à temperatura ambiente ou em água morna.



9 comentários:

  1. Eu uso feijão seco e faço da mesma forma. Cozer e congelar. É óptimo ter tudo separado, prontinho a ser usado numa refeição. Até mesmo a água da cozedura ficará deliciosa num arroz ou feijoada. No poupar é que está o ganho!

    ResponderEliminar
  2. faço sempre isso,com o feijão,grão,guardo ervilhas tomates favas e tudo e tudo e tudo precisamos poupar.. porque aqui em casa os putos comem mais que o meu dinheiro

    ResponderEliminar
  3. Vânia,

    Também costumo cozer feijão que a minha sogra me dá , mas faço diferente de ti , fica a demolhar 24 horas, no dia lavo-o bem retirando os feijões que ficaram ao cima da água , ponho na panela de pressão , com água , sal , uma cebola cortada ao meio e azeite, deixo cozinhar cerca de 15 minutos depois do apito e depois congelo em doses e tenho sempre feijão cozido para quando necessitarmos, bjs

    ResponderEliminar
  4. Na onda da poupança, também deixei de comprar feijão em lata e passei a comprar feijão seco.
    Demolho-o algumas horas, cozo na panela de pressão só com água e sal e congelo em tigelas que são do tamanho exacto que preciso.
    Depois é só meter a descongelar e quando vou cozinhar, é só fazer um refogado com azeite, alho e cebola (ou alho francês, bacon, conforme o gosto) deixo apurar bem, piso com um esmagador de batatas para fazer um caldinho grosso e voilá, aí está o feijão para acompanhar o arroz :)

    ResponderEliminar
  5. Olá,
    Bom Post :)
    Antigamente fazia-se muita coisa que hoje e cada vez mais, voltamos a fazer.
    Sempre vi na minha casa demolhar o feijão de um dia para o outro e trocar a água a meio de preferência (aliás, quando era garota ajudava a escolher o feijão, pois não vinha "limpinho" em embalagens como agora! Tinha-mos de separar os "chochos", as pedrinhas que vinha junto..etc...e depois de molho os que boiavam, tb eram eliminados.
    Depois era colocado numa panela, com um pouco de sal, cebola e uma ou duas folhas de louro.
    Tanto o processo de demolhar por 12h ou +, trocando a água, como usar o louro, servem para reduzir o efeito de gases que os feijões provocam!
    Por isso, parabéns aos sábios antepassados e a nós que voltamos a usufruir dos ensinamentos deles. E viva a crise que nos faz repensar as nossas acções!!
    Um beijinho ... :)
    Milu *

    ResponderEliminar
  6. Realmente, já nem me lembrava disso...

    Hoje estava cozer um feijão que tinha em casa há algum tempo, precisamente para congelar e como não sabia se havia de congelar apenas os grãos cozidos ou a água da cozedura tb, vim ver na net as opiniões sobre o assunto.

    E realmente depois do teu post Maluxa é que me fui lembrando do tempo em que sentado na mesa da cozinha ainda pequenino ajudava a minha mãe a escolher o feijão separando os que não prestavam e outros objetos indesejados.

    Quando já não nos lembramos do que aprendemos e do que as nossas mães nos ensinaram, pelo menos podemos recorrer à net, onde até esses ensinamentos vão ficando registados.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Luís. Eu gosto sempre de consultar os meus pais para aprender como viviam em tempos de tanta dificuldade. Aprendemos dicas e ideias maravilhosas. Ainda bem que pude ser útil com este post afinal, a internet também serve para perpetuar ideias!Vânia

      Eliminar
    2. O rendimento É gigantesco comparando com o feijão de lata, se nos organizamos e criamos I hábito de comprar os feijões e o grão, secos a poupança è enorme.

      Eliminar

Obrigada pela visita. Deixe o seu comentário, é sempre bem-vindo a este cantinho. Responderei assim que poder.